Home > as cats > “Amigos que somem” por Cyntia Soares

Olá cats queridas!! 😻 Hoje temos mais um texto da trilogia sobre amizade durante o câncer da nossa querida Cyntia Soares do Vencedoras Unidas. 😊

Hoje o assunto é mais punk: os “amigos” que somem!
Peguem uma caneca de chocolate quente, um lencinho (se estiverem emotivos), um saco de pancadas (se estiverem com raiva) e vamos lá! Rs ☕
“Amigos que somem”: a hora da peneira! 🤫
Após o diagnóstico e a decisão de tornar a doença pública (bem difícil esconder, diga-se de passagem), começamos a avisar os amigos mais próximos e os familiares. É o momento do choque!😮Algumas pessoas ficam sem reação, outras negam, algumas choram e a maioria tenta passar força…com o tempo mais pessoas ficam sabendo e você vai percebendo que alguns amigos começam a se distanciar…eles usam aquelas velhas desculpas (não falam para nós, mas chegam aos nossos ouvidos): “eu não sei lidar com o câncer”, “não quero ver a fulaninha sofrendo”, etc. Imagino que a sua resposta mental seja a mesma que a minha: “Eu também não sabia lidar com o câncer e tive que aprender!”. 😒
No primeiro momento (e talvez no segundo também) a gente sente raiva daqueles “amigos”, afinal, se fosse ao contrário, nós estaríamos ali firmes e fortes apoiando, cuidando, etc.
A percepção de que algumas relações não eram recíprocas me fez tomar uma decisão: quem não estava ao meu lado durante o
tratamento, eu não iria querer de volta na minha vida depois que estivesse bem. Achou radical? Então se coloque no lugar de um paciente oncológico, que com todas as dificuldades da doença e do tratamento, ainda tem que administrar o distanciamento e a falta de algumas pessoas que considerava próximas. E agora, ainda acha a minha decisão radical? 🥊
Concordo com você, fui radical sim, mas foi o meu jeito de me proteger! E não, eu não mudei de opinião. As dificuldades trazem a “hora da peneira” e quem ficou na peneira eu risquei da minha vida. ✋
Depois que terminei o “grosso” do tratamento, encontrei algumas pessoas num evento social que vieram perguntar como eu estava e falaram que estavam torcendo por mim, mas NUNCA, NUNCA me ligaram ou mandaram um recadinho no Facebook ou no Whatsapp…desculpa, mas eu não acredito! Fiquei com raiva e decidi não ir mais em determinados locais que encontraria com elas. Nunca mais nos vimos e adivinha? Eu estava certa sobre elas! 😲
E quando a pessoa promete ir em uma sessão de quimioterapia com você e te dá um bolo? Ou quando a pessoa mora pertinho da sua casa e não passa nenhuma vez pra te dar um abraço? Ou quando a pessoa te fala que não tem tempo, mas posta mil fotos de eventos nas redes sociais? Sim, pacientes oncológicos passam por isso!! E, sim,eu passei por isso! Só que no final, acabei ganhando mesmo assim… sabe o que eu ganhei? Ganhei a certeza de que os verdadeiros ficaram ao meu lado e de que tenho muita gente maravilhosa na minha vida (no próximo post falarei dos amigos que ficam). 💖💝
Você também teve “amigos” que sumiram durante o tratamento??
Se quiser compartilhar sua experiência nos comentários, fique a vontade!
Você se afastou do seu amigo, parente ou conhecido após o diagnóstico/ durante o tratamento?Lamento, mas você foi quem mais perdeu! Perdeu a chance de crescer, de receber, de doar muito amor e pode ter perdido uma pessoa que se importava com você…

Comentários

comentário

Deixe um comentário