Home > as cats > Especial Dia das Mães: Patrícia
Meu nome é Patricia. Tenho 48 anos, sou casada, e tenho 2 filhos: Carol (14 anos) e Vini (7 anos).
 
Desde que recebi o diagnóstico de câncer de mama em Agosto/17, minha mãe não saiu do meu lado. Mesmo em meio aos exames mais difíceis e aos resultados mais assustadores, ela se manteve firme na sua fé. Uma fé inabalável, uma certeza que tudo daria certo que me enchia de força e coragem.
 
Hoje penso: claro que ela teve seus momentos difíceis, mas nunca me passou nenhuma insegurança. Coisas de mãe. ❤️
 
Após 3 meses de exames, o tratamento foi definido. Fiz mastectomia na mama direita em 30/11/17. E ela se mudou para a minha casa para cuidar da minha recuperação, da minha casa, e de nossa família.
 
Depois de um bom tempo, ela me confessou como foi difícil para ela sendo minha mãe quando foi trocar o primeiro curativo me ver sem a mama. Ela se perguntava: “por que é com ela e não comigo? Ela ainda tem filhos pequenos”… Ela não achava justo. Mas em nenhum momento senti essas tristezas que estavam no coração dela.
 
Ela cuidou de tudo para que eu pudesse me cuidar, fazer o repouso necessário. Até voltar a dirigir, depois de 10 anos, ela fez por nós para nos ajudar. A força dela, a vontade que eu me recuperasse bem era tanta que eu não me sentia no direito de desanimar. Afinal, ela estava fazendo tudo para que desse certo. E deu 🙏🏻.
 
Recuperada da cirurgia, veio outro baque: teria que fazer quimioterapia. Essa sim foi uma etapa difícil. Bateu uma revolta a princípio, pois tudo indicava que não precisaria. Vi ela chorando pela primeira vez, choramos juntas, eu tinha tanto medo de fazer a quimioterapia que quase morri antes ahhfff. Foi horrível, e quem foi comigo na primeira? Ela, claro.
 
A minha mãe que me acalmou, que me deu força, e me sustentou mais uma vez. E deu tudo certo. Permaneceu na minha casa durante a quimio para cuidar da minha alimentação, e mais uma vez deu tudo certo, não tive nenhuma interferência. Ela fez tudo que estava e que não estava ao alcance dela, foi julgada, passou por situações que não merecia e sempre se manteve firme no propósito de cuidar de mim. Passou por cima de tantas coisas que não sei se eu conseguiria passar no lugar dela. Só foi para casa dela 15 dias depois da minha última quimio. Confesso que me senti meio órfã kkk perdida mesmo onde tive que passar de filha para mãe de novo kkk. Mas do mesmo jeito que ela me cuidou me colocou de pé de novo, me devolveu minha vida, eu também deveria devolver a vida dela de volta.
 
Hoje estamos vivendo nossas vidas na certeza de que isso só cresceu ainda mais nosso amor e que ela é minha fonte de força, e acho que eu também sou um pouco da dela. Tenho uma gratidão eterna por tudo que ela fez por mim e pela nossa família. Peço a Deus que eu possa retribuir tudo que em fez por mim sendo feliz, pois sei que minha felicidade será a dela. Amo minha mãe mais do que tudo na vida!!! 😊😻🙌💕💕

Comentários

comentário

Você também pode gostar
Eliane Felisbino
Especial Dia das Mães: Eliane Felisbino
Adriane Buchmann Gärtner
Especial Dia das Mães: Adriane Buchmann Gärtner
dra fabíola
Especial Dia das Mães: Dra. Fabíola La Torre e sua mãe!
Vivi Roos
Especial Dia das Mães: Vivi Roos

Deixe um comentário