Home > Dr. Felipe Ades > O que é câncer por Dr. Felipe Ades
Bom dia, Cats!! 😻 Vocês têm curiosidade de saber o que é o câncer, afinal?? 🤔 Então leiam a matéria incrível do nosso diretor científico Dr. Felipe Ades MD PhD – Oncologista para descobrir a resposta!! 🎀

Nosso corpo é composto por trilhões de células. Esta é a menor fração do corpo humano, como pequenos tijolos em uma grande construção. Células iguais se organizam para formar os tecidos, as paredes desta construção. Diferentes tecidos se organizam em estruturas com funções fisiológicas definidas, o que chamamos de órgão, como a pele, coração, cérebro e todos os outros.

O câncer é uma doença da célula. A doença se desenvolve por conta de defeitos no material genético de uma célula normal. A estes defeitos damos o nome de mutações. Isto leva esta célula normal a adquirir um comportamento defeituoso, multiplicando-se rapidamente e formando tumores, uma das principais características do câncer. Além disso, as células cancerígenas têm a capacidade de se destacar do seu local de origem e migrar para outros órgãos pelo sangue ou vasos linfáticos. Ao chegar em outras partes do corpo elas voltam a crescer, formando as metástases.

DNA e Cromossomo

Todas as células humanas possuem no seu núcleo as informações para o desenvolvimento e funcionamento normal do corpo. Estas informações estão “escritas” no DNA (ácido desoxirribonucleico). O DNA é uma fita composta por 4 tipos de moléculas, adenina, timina, guanina, citosina, cuja estrutura de dupla hélice é bastante conhecida.

Cromossomo é a formato mais compactado da dupla fita de DNA.

No corpo humano existem 23 pares de fitas de DNA, conhecidas pelo nome de cromossomos. Os cromossomos dos seres humanos têm em torno de 30 mil instruções, cada uma dessas instruções é chamada de gene.

Imagem real dos 23 pares de cromossomos existentes nos seres humanos, exame conhecido como cariótipo.

Fazendo uma analogia, o conjunto dos cromossomos seria como um “livro da vida” que contém todas as instruções para formar qualquer parte do corpo. Os genes seriam as informações contidas em cada página desse livro. As instruções de cada gene vão servir para objetivos diferentes dentro do corpo. A sequencia de moléculas na linha do DNA seriam as palavras dentro de cada página.

As instruções contidas nos genes são necessárias para várias atividades do corpo. Algumas são responsáveis por formar traços visíveis, como por exemplo o formato do rosto, nariz e orelhas, cor do cabelo e olhos, a estatura e a cor de pele. Existem também genes que contém informações para funções não visíveis do corpo, como a fabricação de enzimas digestivas, respiração das células, formação de anticorpos contra os vírus e bactérias dentre muitas outras.

Mutação

O câncer acontece quando existem erros nessas informações, o que chamamos de mutações. Por diversos motivos podem ocorrer erros nas instruções dos genes, como se linhas do “ livro da vida” se modificassem dando outro sentido às instruções. A célula então começa a se comportar de maneira diferente do que devia e, dependendo do local e quantidade de mutações, uma célula normal pode se transformar numa célula cancerígena.

Representação de uma mutação pontual no DNA. Houve uma modificação na fita de baixo em relação à fita normal, de cima. Esta pequena modificação pode modificar a instrução dada à célula.

Hoje conhecemos boa parte dos genes que, quando mutados, podem transformar uma célula normal em uma célula cancerígena. A estes genes damos o nome de oncogene. Estes genes, em geral, contém instruções que regulam o crescimento das células, instruções para o conserto de erros no DNA ou instruções de mecanismos de autodestruição da célula em caso de defeito grave, conhecido tecnicamente por apoptose.

Uma mutação em um gene que regula o crescimento da célula pode causar um erro de ativação fazendo com que a célula cresça e se multiplique continuamente. Uma alteração em um gene responsável por controlar a correção do erro no DNA pode bloquear os reparos da célula e facilitar o acúmulo de mais erros. Com o tempo, o acúmulo de erros no DNA pode fazer esta célula se transformar numa célula cancerígena. Da mesma maneira, uma alteração no mecanismo de autodestruição da célula pode fazer com que uma célula defeituosa permaneça crescendo e acumulando mais erros no seu DNA, aumentando a chance de desenvolvimento de câncer no futuro.

Comentários

comentário

Deixe um comentário